sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Não sei se todas as pessoas que lêem esse blog, lêem o blog da Flavinha e como estou me sentindo exatamente assim hoje, tomei a liberdade de transcrever (com adaptações) a penultima postagem dela. Sinto falta do contrexto familiar e do companheirismo. Queria divivir algo muito importante que me aconteceu hoje...
"...Não sou a primeira mulher a estar separada e nem serei a última.O que me dói é saber que foi a única pessoa que amei em toda a minha vida, com quem eu fiz planos por pelo menos uns 50 anos e que me tratou dessa maneira. É olhar nos seus olhos e não reconhecê-lo mais pelas suas atitudes. (Nem pela aparência). É saber que os critérios que utilizou para terminar nosso casamento da forma como fez, é o mesmo que reduzir tudo que vivemos e passamos, ao limite do nada. É saber que escolheu viver ao lado de outra pessoa que não seja eu, reduzindo o contexto familiar e de companheirismo, apenas ao físico. É saber que, mesmo depois de tudo que me fez e me falou, com suas palavras duras, ainda seria capaz de olhar para você e dizer, "segura minha mão, vem comigo que a gente vai superar isso tudo."E mesmo depois de tudo isso, sabendo tudo que fiz pelo nosso relacionamento antes e depois dessa separação, você resumir apenas em "Você é uma ótima pessoa. " Pelo jeito nem isso eu consegui ser porque até mesmo para ser isso que diz que sou, eu merecia um término mais humano, mais coerente e mais justo. Na verdade, acho que NÓS mereciamos."
Fico pensando, será que todos os homens dão esse valor todo para o físico, a carne? Me identifiquei, mais uma vez, com a Flavinha. Não que meu ex tenha acabado o relacionamento especificamente por outra pessoa. Acho que agora ele até está com alguém, mas não foi por isso que ele terminou. Mas disse que tinhamos virado bons companheiros. Caramba, eu quero um bom companheiro... Claro que sexo, carne, físico são importantes, mas o companheirismo, os planos, toda a bagagem, o que passamos e superamos juntos? Ai, Ai, Ai, acho que tô regredindo...Socorro!
Eri.

5 comentários:

Flavinha disse...

Oi, Eri
Claro que pode transcrever (e fazer suas adaptações).
Na verdade, não sei se foi exatamente outra pessoa, ele nega, as datas e situações não batem, mas a questão é que hoje sim, ele está com alguém.
Mas fica assim não, tá?
Nada como um dia após o outro.
Bjs

Lu Olhosde Mar disse...

querida... né mole não..rs.mas fica firme q tudo vai se resolver

A vida para além de ti! disse...

Não é facil viver separada de quem amamos. Não é facil aceitar que ele vá embora quando ainda sentimos tanto amor e carinho. Pior é aceitar que aquele homem que queriamos passar nossos dias e partihar nossa vida , abre mão de um amor e vai embora com a maior descontração e como que dizendo : Pouco importa o que passamos juntos, as noites que dormimos agarradinhos. As vezes que fizemos amor e era tão bom. O carinho que trocamos, a cumplicidade que tinhamos, etc.
De facto, eles são os unicos que perdem e quando nocntram outro alguem não voltam a viver o que viveram connosco. E embora pensemos que não dão valor, acabam por dar e um dia..sei que pensam, que olham para nós e pensam : Puxa aonde eu estava com a cabeça para deixar a ...!
Mas nesse dia, estamos nós já curadas, demos a mei avolta na nossa vida e encontramos a nossa paz e serenidade. Nesse dia já não vai importar nada!
Aceite que há dias em que vai abaixo sim, mas posso dizer por experiencia propria de que serão cada vez menos e um dia, já não importa nada a não ser sua felicidade e longe do ex!
Beijo grande!

Murielly disse...

No meu caso, a relação chegou num ponto sem vantagens para mim, sem companheirismo, sem cumplicidade, sem troca, sem futuro.
Sabe quando você olha e pensa: Se em 5 anos as coisas não mudaram, pode demorar mais cinco, mais vinte ou nunca vão mudar.
Só o amor não garante futuro.
Amei muito, sofri muito e chegou em um momento que não dá mais, ou as coisas mudam ou é o fim.
Mas eu continuo acreditando nos relacionamentos, no amor eterno e em algum dia ser feliz ao lado de outro homem. Neste momento: foco no fim da graduação, foco no trabalho e o toda a dedicação ao meu filhote.
A gente sem supera.
Bom sorte a todos!

Anônimo disse...

Gostaria de saber com fazer isso? Jogar issotudo , uma vida de cumplicidade, de intimadades, segredos....assim..?
To pra fazer isso ...mas me falat coragem..pois ainda amo muito.
So que ele é grosso, egoista,não sabe dialogar, é so no grito, e não temos amis nada ha meses.
Sei que a opçcõ é separaçaõ,mas como fare isso meu Deus?